Desde que John Wick surgiu nas telas de cinema, ele se tornou um ícone do gênero de ação. Com lutas coreografadas, personagens estilizados e uma busca redenção, a saga de Wick conquistou fãs em todo o mundo.

Agora, surge Fúria Primitiva (Monkey Man), filme dirigido e protagonizado por Dev Patel mas que parece estar limitado a receber o elogio de é o novo John Wick. Vamos explorar essa comparação e analisar como isso é uma afirmação preguiçosa.

Fantasia vs. Realidade

Uma das piadas recorrentes com a série de filmes John Wick é: Cadê os policiais?

Olhando agora em 2024, é possível dizer que os longas protagonizados por Keanu Reeves evoluíram para um cenário fictício, com facções de assassinos e cenografia de videogame, Fúria Primitiva mergulha em algo mais calcado na realidade.

Neste mundo, os policiais existem e não são os heróis.

Baba-Shakti-lider-Furia-Primitiva-Monkey-Man-filme-A-Geleia

É bem difícil assistir e ficar apenas na superfície, encarando como um mero filme de pancadaria. Divisão social, preconceito e opressão são questões que estão entrelaçados ao “entretenimento” em Fúria Primitiva. O real pulsa.

Leia também:  O que é The Acolyte? Tudo para assistir a série sobre as origens dos Jedi de Star Wars

 E o real também tempera. Além da sujeira urbana, da corrupção e a brutalidade da vida cotidiana. Essas pessoas querem existir.

Isso se materializa por exemplo quando personagens fazem referências à cultura pop, de Nicki Minaj à nome de filmes, incluindo um certo aquele famosão de ação.

Ou melhor: O personagem de Dev Patel comenta que assistiu John Wick.

Estética da Ação

Furia-Primitiva-Monkey-Man-filme-Rana-Singh-A-Geleia

John Wick revolucionou a ação cinematográfica com sua estética visual e coreografias elaboradas.

Os planos de câmera permitem que os espectadores acompanhem cada movimento, como em um palco aberto. Fúria Primitiva adota uma abordagem diferente.

Aqui é perceptível o leve balanço da câmera na mão, mesmo em cenas de dialogo. O olhar busca a ação. Os golpes são brutais e rápidos, deixando pouco espaço para contemplação. Essa escolha estilística cria uma experiência mais bruta.

E se é pra citar filmes, porque não relembrar a urgência da saga de Jason Bourne, especialmente com Paul Greengrass?

Contexto e Texto

John Wick construiu uma mitologia envolvendo ligas de assassinos, códigos de honra e hotéis exclusivos.

Furia-Primitiva-Monkey-Man-Dev-Patel-Cena-Maneira-2024-A-Geleia

Já no filme de Dev Patel, a trama também cede para algumas “mentiradas”, porém nunca esquece das suas bases em elementos do mundo real.

O filme denuncia os poderosos e destaca as potências dos laços e a cumplicidade entre os excluídos. Eu sou porque nós somos.

O título original, Monkey Man, está conectado com uma história tradicional da Índia. Como metáfora, ela nos leva a refletir sobre o significado por trás do homem-macaco e sua jornada de vingança, ou justiça.

Leia também:  Os Estranhos: Capítulo 1 | Duração, classificação, segredos e tudo para assistir ao filme de 2024

Rompendo as amarras

Furia-Primitiva-Monkey-Man-filme-Dev-Patel-mascara-movimento-A-Geleia

Aliás, falando de temas enquanto gênero cinematográfico, Fúria Primitiva é mais uma história de vingança do que ação focada em lutas.

Dentro disso, é possível notar inspiração em tramas de gangster, Taxi Driver, Kill Bill, e também aos longas de Chad Stahelski

Aliás, voltando ao cinema de gangster, porque não trazer como referências para o diálogo as produções de Hong Kong, dos filmes de Bruce Lee á fitas mais sujas como Fervura Máxima.

Leia também:  Furiosa tem cena pós-crédito? Final e conexões para assistir ao novo filme da Saga Mad Max

Fúria Primitiva pulsa o mesmo sangue dos brabos The Raid (Operação Invasão) 1 e 2, que chegaram com pé na porta na última década (2011-2014), foram esquecidos? Mas é oriental. Talvez o nosso consumo pop seja colonizado por outros senhores.

Furia-Primitiva-Monkey-Man-Dev-Patel-Cena-Maneira-2024-A-Geleia

O longa não é uma mera cópia de John Wick. Ele traz sua própria abordagem, misturando o brutal com comentários sociais.

Daqui é difícil imaginar um filme de ação estadunidense propondo o debate religião, abuso do poder policial e a exclusão de pessoas transgênero.

Definir o longa apenas pelas suas referências é reduzir o que ele tem a dizer. Enquanto o corpo carrega essas marcas, a essência é da da luta anticolonial, e da antropofagia de devorar o que vem de fora para construir o seu.

Prender na comparação é tentar domar essa fera, sem apreciar sua singularidade, coragem e energia.

Mas se você quer só um filme de lutinha, ainda temos John Wick.

Monkey Man

Lançamento brasileiro, Diamond Films
Ano: 2024
Duração: 121  minutos

Elenco principal: Dev Patel, Sharlto Copley, Pitobash
Classificação Indicativa: 16 anos

Categorized in: